Você para no posto e o frentista afirma que o nível do óleo do cárter está baixo. Posso confiar de olhos fechados nesta análise?

Conferir o nível do óleo do cárter é fundamental para auxiliar no bom funcionamento do motor. Mas, nem sempre quem confere dá a informação correta para o proprietário do automóvel.

Você para no posto para abastecer e o frentista se oferece gentilmente para checar os níveis dos líquidos. Quando chega na vareta do óleo do cárter ele puxa, limpa, volta para dentro do motor, tira de novo e vem te mostrar: “olha aqui doutor seu motor consumiu tanto óleo que já nem aparece mais nada na vareta. Está mais do que na hora de substituí-lo.”

Mas, não caia nessa! Primeiro, se o óleo está baixo não há que substituí- lo, e sim, completá-lo. Segundo, se você verificar regularmente o nível do óleo é impossível ele baixar tão rapidamente a ponto de sumir da vareta. Quer uma dica? Leve o carro em outro posto ou verifique você mesmo esse nível, porque provavelmente o frentista colocou o dedo na vareta para impedi-lo de chegar até o fundo e não mostrar o nível real.